Ordem dos

Bacharéis do Brasil

Área restrita
Senha
Esqueci minha senha!

Senado: PL permite que servidores do Judiciário e MP possam advogar

18 de Novembro de 2019

Proposta é do senador Major Olimpio.

 

quinta-feira, 14 de novembro de 2019

 

O senador Major Olimpio, do PSL, propôs um PL (5.953/19) que altera o Estatuto da Advocacia, para permitir que ocupantes de cargo efetivo ou em comissão do Judiciário, do MP, do CNJ ou CNMP possam advogar, desde que não seja contra a Fazenda Pública que os remunere ou perante a esfera do Judiciário ou do MP em que atuem. 


A proposição foi feita na última terça-feira, 12. Por ela, o art. 30 da lei 8.906/94 passaria a vigorar acrescido do inciso III, com a seguinte redação:


“III – os ocupantes de cargos efetivos ou em comissão em qualquer órgão do Poder Judiciário ou do Ministério Público, da União e dos Estados, do Conselho Nacional de Justiça ou do Conselho Nacional do Ministério Público, contra a Fazenda Pública que os remunere ou perante a esfera do Poder Judiciário ou do Ministério Público em que atuem como ocupantes de tais cargos. ”

“Grave injustiça”

 

istro Teori Zavascki e, agora, é relatada pelo ministro Alexandre de Moraes.

 

Na justificativa, Major Olimpio alega que a proposta pretende corrigir “grave injustiça” contra os servidores de tais órgãos que, formados em Direito e aprovados no exame da Ordem, são proibidos de advogarem.


Conforme o senador, o PL estende aos servidores do Judiciário e do MP um benefício deferido há longa data aos servidores do Executivo e Legislativo, que podem advogar, desde que não seja contra a Fazenda que os remunera.


Para o autor da proposta, a limitação acrescida de que o servidor não poderá advogar perante a esfera em que atue como ocupante de seu cargo “elimina qualquer possibilidade de conflito de interesse”: A limitação supramencionada é mais do que suficiente a evitar também o tráfico de influência.”

Judicialização


A atuação de servidores do Judiciário e do MP como advogados é tormentosa e, não raro, aparece nos Tribunais pátrios. Vale lembrar que tramita no STF ação (ADIn 5.235) que questionou a constitucionalidade de dispositivos do Estatuto da Advocacia e da lei 11.415/06, que estabeleceram a proibição do exercício da advocacia pelos servidores do MPU e do Judiciário.


A relatora do processo, em trâmite desde 2015, é a ministra Rosa Weber. A PGR se manifestou, no ano passado, pela improcedência do pedido.

 

Fonte. MIGALHAS


Em parecer, a então procuradora-Geral Raquel Dodge opinou que o tratamento desigual estabelecido em relação aos servidores do Judiciário e do MP fundamenta-se em critério razoável e proporcional de diferenciação plenamente justificado:


"A proibição do exercício da advocacia privada por tais servidores, como afirmado, decorre dos princípios da moralidade e da eficiência administrativa e está veiculada em dispositivos de leis nacionais aplicáveis aos órgãos do Poder Judiciário de todas as unidades federativas e do Ministério Público da União. Por esse motivo, não há falar em ofensa ao princípio da isonomia."


Já em 2016, a Associação Nacional dos Servidores do Ministério Público questionou no STF ato normativo que estende a vedação do exercício da advocacia aos servidores dos Ministérios Públicos dos Estados (ADIn 5.454). 


A entidade alega que a resolução 27/08, editada pelo CNMP, afronta a CF ao usurpar a iniciativa do Legislativo para inovar no ordenamento jurídico. A ação foi distribuída ao saudoso ministro Teori Zavascki e, agora, é relatada pelo ministro Alexandre de Moraes.

Veja Mais
10 de Abril de 2019

Novo ministro do MEC quer o fim do Exame da OAB

veja mais
27 de Janeiro de 2019

Bolsonaro ameaça o futuro do Exame de Ordem?

veja mais
29 de Novembro de 2018

Feliz Natal

veja mais
02 de Novembro de 2018

PARABÉNS PRESIDENTE JAIR BOLSONARO

veja mais
27 de Agosto de 2018

Área técnica do TCU entende que OAB deve prestar contas para o Tribunal

veja mais
21 de Maio de 2018

Tribunal de Contas pretende submeter OAB a fiscalização de auditores

veja mais
10 de Maio de 2018

OBB DEFENDE REGULAMENTAÇÃO DA PROFISSÃO DE BACHAREL EM DIREITO

veja mais
26 de Abril de 2018

Pela regulamentação da profissão de Bacharel em Direito

veja mais
16 de Março de 2018

O Brasil, juntamente com os Movimentos dos Bacharéis em Direito e os Direitos Humanos, estão de luto

veja mais
 
OBB

OBB

ORDEM DOS BACHARÉIS DO BRASIL